#Opinião: Não gostar de BBB não faz de você mais inteligente




Começou o BBB. 

E com ele a tradicional guerra virtual entre os que amam e os que odeiam, que as vezes são a maioria na internet, e que usam suas redes sociais para fazer seus discursos inflamados contra o programa, sempre com os mesmos argumentos: o programa é vazio, imoral, não educa, emburrece, etc e etc. 

Mas vamos lá: o BBB é vazio? Quais programas de conteúdo na TV aberta você costuma assistir? “Ah, eu tenho TV a cabo”. Ah tá, mas me desculpe: pagar TV a cabo pra assistir os mesmos filmes que passam na TV aberta não faz muita diferença, correto? Isso sem falar que saiu recentemente um levantamento que mostra que a maioria das pessoas que pagam TV a cabo o fazem apenas pra melhorar o sinal da TV aberta, já que a audiência da TV aberta no cabo ainda é bastante superior aos demais canais fechados. Ou seja, o simples fato de ter TV a cabo em casa não te faz mais inteligente. Pessoas gritam contra o BBB e a TV aberta, mas assinam canal a cabo pra ver programas de esporte. Qual nível cultural a ESPN vai te acrescentar? Apenas divertir, o mesmo que faz o BBB, só que para públicos diferentes. 

O BBB é imoral? Então vamos lá: qual seu conceito de moralidade? O que acontece no BBB não é muito diferente do que acontece nas baladas, no quarto do seu filho quando ele se fecha com a namorada, ou quando ele diz que vai “ao cinema”. Moral é diferente de ética, entenda. Ética é um conceito fechado, absoluto. Moral é muito relativo, varia de família para família, de religião para religião, de país para país. O que se passa num programa de TV não pode se basear na moral de m grupo específico. Quem se incomoda que não assista. 

O BBB emburrece, não educa? E quem disse que a função da TV é educar? Exceto as TVs educativas (TV Escola, TV USP, TV Unesp, etc) a função da TV é entreter. Educar é função da escola, seja pública ou particular. Ao invés de gritar palavras de ódio contra um programa de TV, por que não exigir do governo do seu estado que a qualidade da educação das escolas públicas seja melhor do que é agora? 

Na verdade há uma explicação até psicológica para tanto ódio ao programa: há algo ali com que a pessoa se identifica muito, mas ela se sente incomodada por ver sua intimidade exposta na TV, ainda que ninguém saiba que o problema do “brother” também é o dela. Por isso o ódio vira recurso de defesa própria, algo como “não assistam, pra ninguém associar fulano comigo”. 

Não gosta do programa? Mude de canal. Simples. Desligue a TV. Leia um livro. Leve seu cachorro pra passear. Lave a louça do jantar. Ligue pra sua mãe. Mande um Whats pra namorada. Elogie uma pessoa na internet. Arrume sua bolsa pra trabalhar no dia seguinte. Tem tanta coisa pra fazer no horário do BBB melhor do que ficar gritando palavras de ódio na internet. 

Seje menas, please!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique à vontade para comentar, acrescentar ou discordar de algo. Mas lembre-se que que escrevo aqui reflete apenas a MINHA opinião, e essa opinião pode nem sempre ser a mais ideal.

Caso tenha dificuldade de escrever por aqui (o Blogger sempre gosta de dificultar as coisas) envie email para weslleytalaveira@blognovasideias.com