Mulheres machistas. Sim, elas existem #Mulheres2014

Fonte da imagem: Sexplicando

Por Larissa Oliveira

Olá, amigos do Blog Novas Ideias. 

Se você conhece algum caso de uma mulher que foi agredida pelo companheiro, provavelmente você já ouviu alguém dizer que ela apanhou porque "deu motivos". Eu já ouvi isso. Mulheres comentando entre si (salão de cabeleireiro é o point perfeito pra isso) sobre uma outra que supostamente teria apanhado do marido, e uma comentou: "também, irritante como ela é, até dá pra entender porque o marido dá uns petelecos às vezes". 

Se pararmos para pensar, o machismo vem de família. Nenhum homem nasce machista. Ele aprende a ser. Como aprende? Principalmente dentro de casa, e é lá que a mãe tem sua parcela de culpa. Mães como essa que eu descrevi acima, que ainda veem a mulher como um produto submisso ao homem (e aí a religião tem grande culpa). Lembra de comentários como "quando seu pai chegar vou contar tudo para ele"? Pois é, por que o pai é quem tem que resolver? E a autoridade materna, onde fica? Por mais simples que pareça, o machismo está presente em detalhes do nosso dia a dia. E ele pode ser perpetuado. Aprendemos a ser machista e ensinamos nossos filhos. O início do machismo está na divisão de tarefas em casa: qual mãe coloca o menino para limpar a casa? Poucas. Por que? "isso é coisa de mulher". Quem disse?

É triste ter que assumir, mas ainda há muitas mulheres que reforçam conceitos machistas no dia a dia. O sociólogo Gustavo Venturi diz que o machismo só existe ainda porque é perpetuado pela própria vitima. As pessoas passam a achar tão comum aquele comportamento que o incorporam, e passam de geração em geração. Isso se aplica não só ao machismo, mas a homofobia e outros problemas da nossa sociedade, ainda tão fortes. E não é difícil ver atitudes machistas em mulheres. Não pagar a conta, não tomar a iniciativa num relacionamento, casar-se com homens que ganham mais, escolher homens que tenham mais experiências sexuais que a mulher, não escolher e outras coisas que são consideradas "coisas de homem". Quer ver o machismo presente de forma viva? Observe um casal em que a mulher é mais alta e veja a reação das pessoas em volta. 

Pois é, o machismo ainda está presente, e no subconsciente feminino, pra piorar. Antes de cobrar dos homens atitudes mais igualitárias, nós temos que nos ver como iguais. Iguais em tudo. Só assim poderemos cobrar. 


Larissa Oliveira, 23 anos, é paulistana e estudante de Direito. Membro da Juventude Tucana, do PSDB, e irá fazer campanha intensa pela candidatura de Aécio Neves esse ano. Gosta de Rock, Mallu Magalhães e Criolo. Assume já ter cometido vários erros na vida (ter votado no PT na eleição para governador em 2006 foi um deles, diz ela). 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique à vontade para comentar, acrescentar ou discordar de algo. Mas lembre-se que que escrevo aqui reflete apenas a MINHA opinião, e essa opinião pode nem sempre ser a mais ideal.

Caso tenha dificuldade de escrever por aqui (o Blogger sempre gosta de dificultar as coisas) envie email para weslleytalaveira@blognovasideias.com