Cartas Para Mim Mesmo - V

Olá

Desculpe a demora em escrever. Já se passaram sete meses desde nossa última conversa, e pelo visto novamente temos bastante coisa para resolver, não é? É curioso como nossa vida é feita de vários altos e baixos, e pelo jeito no momento você não está numa fase muito boa. Muita coisa aconteceu com você nesses meses, apesar de pouca coisa ter mudado. Cara, você tem um turbilhão de coisas acontecendo nessa cabeça. Isso me confunde às vezes. É difícil acompanhar seu raciocínio! rs

Pelo visto você chegou a uma conclusão bem desagradável nos últimos meses: você não é uma pessoa interessante. Infelizmente, cara! Já dizem as revistas de fofocas femininas que um homem precisa ser ou muito bonito, o machão por quem todas suspiram só de olhar o peitoral definido, ou precisa ser pelo menos interessante, se não tiver um visual tão agradável. E você não preenche nenhum desses requisitos. Além de estar totalmente longe do padrão Globo de beleza masculina, você é uma pessoa sem graça, água de salsicha. Você não fotografa bem (não tiro a razão da moça que evitou publicar na internet as fotos que tirou com você: devem ter saído péssimas e por sua causa!), não é a melhor companhia para se conversar, não acompanha futebol, não conhece o universo da música pop e nem uma série de coisas que sempre veem à mesa na hora da conversa fiada. Seus assuntos são assuntos de poucos, e esses poucos que potencialmente teriam o que conversar com você não dão a mínima à sua existência. As pessoas não sentem interesse em estar com você, em conversar com você. Aliás, não só não tem interesse em estar com você como te evitam quando você as convida para fazer qualquer coisa, mesmo que seja um simples e mísero Mc Donalds. Quantas pessoas já te evitaram, e pelos motivos mais absurdos? Aliás, motivos não: desculpas, e das mais esfarrapadas. Pelo amor, "comprar ração para o cachorro no mercado" e "não ter crédito no celular pra responder seu SMS" viram motivo para te evitar! E não para por aí. Além de tudo você ainda é o tipo de pessoa que não faz falta. Até pode fazer, mas pela ajuda que dá as pessoas, porque você é útil em alguma coisa. A partir do momento em que você for substituído por outra pessoa que faça a mesma função, você passa a não ser sequer notado. Ninguém percebe se faltar e ninguém repara se estiver.

A coisa tá complicada para o seu lado, meu amigo!

Sim, eu percebo tudo isso, e sofro por isso, também. O que eu posso te dizer é o seguinte: pare de correr atrás. Alias, tem uma frase de um livro bastante interessante, e eu sei que você odeia essas frases prontas de livros da Marta Medeiros & derivadas, mas uma dessas frases combina bastante com seu momento atual: não corra atrás de quem sabe onde te encontrar. É isso: pare de correr atrás da amizade e da atenção de quem não está afim de você. Aquela pessoa pelo visto não quer nada mais que amizade, mesmo. Então, quando um amigo some o que fazemos? Procuramos por ele. Pare de se mostrar, de estar disponível sempre. Fique offline por um tempo. Quem for seu amigo de verdade vai notar sua falta. Você já viu que tem alguns amigos tão improváveis que você até se espanta quando recebe atenção deles. E é isso: as vezes batemos tanto em pedra que deixamos de dar atenção à paisagem em volta. Para de bater em pedra. Chamou e a pessoa deu alguma desculpa pra te evitar, não procure mais. Esteja indisponível. Valorize-se, meu amigo!

E você sabe que você não é o inútil desprezível que pensa ser. Você conhece suas qualidades, aquilo que você tem de melhor a oferecer. Então, o resto é resto. Quem te evitar é que está perdendo a oportunidade de ter contato com uma pessoa legal.

Por último: procure ajuda especializada. Tá na hora! Antes que toda essa fase ruim desencadeie em algo pior, converse com quem pode te ajudar de fato. Com quem pode mais do que te ouvir, mais do que dar conselhos. Procure alguém com conhecimento clínico. E rápido. Só vai te fazer bem.

Bom, nossa próxima conversa provavelmente irá acontecer só no final de dezembro, quando faremos nosso balanço anual. Espero te encontrar melhor, muito melhor.

De quem mais depende do seu bem estar,

Você mesmo. 

Um comentário:

  1. Olá Weslley, não nos conhecemos pessoalmente, mas já conversamos muito, infelizmente algumas coisas aconteceram e tive que me afastar, mas sempre entro aqui para matar um pouco da saudade, adoro ler o que vc escreve...bjos fique com Deus

    ResponderExcluir

Fique à vontade para comentar, acrescentar ou discordar de algo. Mas lembre-se que que escrevo aqui reflete apenas a MINHA opinião, e essa opinião pode nem sempre ser a mais ideal.

Caso tenha dificuldade de escrever por aqui (o Blogger sempre gosta de dificultar as coisas) envie email para weslleytalaveira@blognovasideias.com