#Musica Ein Elefant Für Dich - Judith Holofernes



Ela não tem a melhor voz do mundo e canta em um idioma que os brasileiros simplesmente ignoram por completo, tanto por ser dificílimo como por um certo desinteresse por tudo que não seja cantado em inglês. Judith Holofernes, nascida Judith Holfelder von der Tann, é alemã e vocalista da banda Wir Sind Helden (WSH), uma das mais expressivas bandas que surgiram da chamada Hamburg Schule - Escola de Hamburgo, movimento musical criado na Alemanha nos anos 80 para fazer frente à influência das músicas feitas em língua inglesa sobre os alemães, que se interessavam mais pelo que era produzido fora do que pelo que era feito na própria Alemanha. Dessa escola saíram nomes do rock, pop, indie, punk e outros estilos que hoje fazem parte do dia a dia dos alemães como Tocotronic, Blumfeld, Die Stern, Virginia Jetzt!, Tomte.

Criada em 2001, Wir Sind Helden tem quatro álbuns lançados e diversos singles de sucesso na Alemanha, além de estar sempre no topo dos álbuns mais vendidos na Alemanha. O trabalho mais recente da banda é de 2010, Bring Mich Nach Hause (Me leve pra casa).

Se Judith Holofernes não é a dona da voz mais bonita da Alemanha ela compensa isso com uma afinação impecável e uma capacidade quase única de cantar graves e agudos com a mesma perfeição. Somando a isso, sua incrível e belíssima sensibilidade na voz, algo meio difícil para um idioma pesado como o alemão, é quase um dom. É quase possível sentir a mensagem de cada música cantada por ela, mesmo que você não entenda uma letra do idioma. 

Dou como exemplo disso Ein Elefant Für Dich (um elefante para você), uma das canções mais belas da banda, tanto pela letra romântica que fala do amor que suporta qualquer problema como pela melodia cativante. 



Calma, segue a tradução:

Eu vejo nós dois, você há muito tempo está 
muito pesado para os meus braços, mas eu não vou te deixar aqui 
Eu sei que seus monstros são exatamente como os meus 
E é melhor não ficar sozinho com eles
Eu sei, eu sei, eu sei e não pergunto 

Segure forte em mim, suba, eu te carrego 
Eu me tornarei enorme para você 
Um elefante pra você 
Te carrego milhas longe 
Sobre esta terra 

E eu Te levo o mais longe que puder 
Eu te levo o mais longe que eu puder 
Até o fim do caminho, se preciso for 
Eu te levo 
Te levo além do rio 

Aquele que não devia, chora ao telefone 
E aquela que não queria, Chora e já sabe 
Suas pernas não te carregam como elas devem 
Tantas vezes vão, ainda sem querer ir embora 
Eu sei, eu sei e eu não suporto isso 


Segure forte em mim, suba, eu te carrego 
Eu me tornarei enorme para você 
Um elefante pra você 
Te carrego milhas longe 
Sobre esta terra 

E eu Te levo o mais longe que puder 
Eu te levo o mais longe que eu puder 
Até o fim do caminho, se preciso for 
Eu te levo 
Te levo além do rio 

E eu Te levo o mais longe que puder 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique à vontade para comentar, acrescentar ou discordar de algo. Mas lembre-se que que escrevo aqui reflete apenas a MINHA opinião, e essa opinião pode nem sempre ser a mais ideal.

Caso tenha dificuldade de escrever por aqui (o Blogger sempre gosta de dificultar as coisas) envie email para weslleytalaveira@blognovasideias.com