Rózyczka - A Pequena Rosa



Assisti hoje Rózyczka - A Pequena Rosa, filme polonês do diretor Jan Kidawa-Btónski, lançado em 2010 e com bastante repercussão na Polônia, porém quase totalmente desconhecido no Brasil. 

O filme fala sobre o escritor polonês Adam Warczewski (interpretado por Andrzej Severym), crítico do sistema soviético de 1960 que trabalhava num novo livro, "Os Ancestrais de Eva", onde faria duras críticas ao sistema político de seu país. Durante o tempo em que produzia o livro, Adam se envolve com uma bela jovem muito mais nova que ele e de classe social muito inferior chamada Kamilla (interpretada por Magdalena Boczarska), e por quem acaba se apaixonando.  Mas ao se apaixonar e confiar numa jovem desconhecida ("a mulher que veio do nada", como ele mesmo dizia), Adam acaba cometendo um dos erros masculinos mais imperdoáveis num país socialista: baixar a guarda para os encantos femininos. Adam revela boa parte de seu novo livro para Kamilla, que na verdade é uma informante do Partido Socialista polonês, identificada dentro do partido pelo codinome Rózyczka, ou Rosinha em polaco, e amante de um alto oficial do Partido, responsável por infiltrá-la na vida do escritor, mesmo contra a vontade da moça. Porém, ao se envolver com o escritor e conhecê-lo melhor, Kamilla descobre nele um homem generoso, fiel e cuidadoso e acaba por se apaixonar pelo até então vigiado e resolve abandonar o regime soviético e proteger Adam. Porém antes de se apaixonar Kamilla já havia dado ao Partido informações o suficiente para que o escritor passasse a ser vigiado dia e noite. 

Assim como boa parte dos filmes produzidos pelos poloneses, Rózyczka - A Pequena Rosa é um filme com forte conteúdo político. Denuncia a forma cruel com que o Partido infiltrava seus agentes na sociedade em busca de opositores, usando as vezes até mesmo o amor como ferramenta. Mas, além do conteúdo político, o filme mostra também como todos nós estamos sujeitos aos desenganos do nosso coração, que nem sempre se apaixona pela pessoa certa, e as implicações que isso pode ter. Mostra que muitas vezes as coisas podem sair do plano inicial, mesmo quando os envolvidos são agentes soviéticos.

O filme é ótimo para quem gosta de história política, principalmente da história política europeia. O elenco, apesar de totalmente desconhecido no Brasil, é perfeito. Poucos diálogos e muitas cenas de personagens que se olham em silêncio, ou cenas de paisagens, como é de costume no cinema europeu.  Eu não conhecia Magdalena Boczarska, a protagonista do filme, e me impressionei com o talento dela, além de ser lindíssima. A fórmula do filme pode até parecer meio batida (a vilã que se apaixona pela vítima e resolve mudar de lado), mas na história do filme encaixou perfeitamente. Rózyczka - A Pequena Rosa é um conto sobre o amor, sobre política e sobre os sentimentos mais profundos do ser humano.

Pra quem não curte nem um pouco de política mas quer alguma motivação para ver o filme, as - várias - cenas de nudez de Kamilla são bastante interessantes...

Indico!

Tentei a todo custo encontrar o trailler do filme com legendas em português, mas como há poucos diálogos, a legenda é desnecessária:

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique à vontade para comentar, acrescentar ou discordar de algo. Mas lembre-se que que escrevo aqui reflete apenas a MINHA opinião, e essa opinião pode nem sempre ser a mais ideal.

Caso tenha dificuldade de escrever por aqui (o Blogger sempre gosta de dificultar as coisas) envie email para weslleytalaveira@blognovasideias.com