Ontem a noite eu queria me divertir #SantaMaria

Leandra Toniolo, uma das vítimas do
incêndio em Santa Maria

Já está tudo certo: eu e os colegas da UFSM vamos na Kiss essa noite. A cidade é pequena, e essa boate é uma boa opção de diversão para a gurizada no fim de semana, bem bacana, organizada, com gente bonita, outro nível. Além disso a Michele vai com a gente, aquela querida! Pedi para que minha mãe cuidasse da minha filha de 1 ano. Marcamos de nos encontrar à meia noite. 

Chegamos à boate e logo tratei de entrar. Tem tanta gente aqui dentro que eu até me assustei, sabe? Mas adorei o lugar. Muita luz, muita música alta, gente bonita. A noite hoje vai ser inesquecível, capaz. Peguei algo para beber e vou para a pista de dança. Tem um guri lindo me chamando para dançar. Aceito? Sim, já estou aqui, não custa nada. Nossa, já são mais de 1 da manhã! Preciso saber como estava minha garotinha. Vou ligar em casa. "Oi?", responde minha mãe com a voz sonolenta de sempre. Perguntei da minha filha. "Ela tá bem, tá dormindo. E você, tá tudo bem aí?". Respondo que sim e para desligar logo o telefone, depois das recomendações de sempre da minha mãe: "qualquer coisa me liga, tá?". Ela sempre fala isso, e eu quase nunca preciso ligar. Aliás, acho que só precisei uma vez, que fiquei sem carona pra voltar pra casa, mas isso é outra história.

Voltei para a pista de dança e percebo que a casa estava lotada. Muita gente dançando e a banda Gurizada Fandangueira no palco está fazendo uma apresentação linda com pirotecnia. Me assusta um pouco ver o fogo, mas não dá pra negar que o show está fantástico. Peço licença aos amigos para ir a banheiro. Quando estou quase saindo ouço um barulho de pessoas gritando. Não duvido nada que seja alguma briga, capaz. Vejo pessoas entrarem no banheiro gritando "incêndio". Mas como pode? Agora pouco saí de lá e estava tudo normal! Será que foi o fogo da pirotecnia? Mas bah, que cheiro estranho é esse? Fumaça? Sim, é verdade, há fogo! E o tumulto já tomou conta do lugar. Há pessoas perto da porta indo embora correndo. O fogo está mais intenso. O cheiro de fumaça já é  insuportável. Tenho que sair daqui o mais rápido possível. Mas quanto mais eu tento chegar perto da porta do banheiro para sair mais gente entra. Quantos burros, não percebem que a saída não é aqui? Tento gritar, mas ninguém me ouve. Ei, espere, não empurre! Caí no chão, e uma multidão de gente vem vindo em minha direção. Se eu não sair daqui agora vou ser pisoteada. Levanto rápido. Não dá pra sair daqui, o banheiro está lotado. Gente, temos que sair daqui logo, a fumaça está ficando forte demais aqui dentro. Estou ficando enjoada. Já sei, vou ligar para a minha mãe, pedir pra ela vir aqui me buscar. Ai, cadê o celular? Não consigo pegar, está muito apertado, aqui, muita confusão! Estou com medo, preciso ir para algum lugar. A fumaça está mais forte e não consigo enxergar mais nada. Está muito escuro aqui e eu estou ficando tonta! Tento segurar a respiração, mas não tem como. Não tem o que respirar aqui. Estou com medo. Quero falar com a minha mãe. Quero minha filha! Preciso sair daqui agora. Mas estou sem forças. Não consigo sequer ficar em pé, mas se eu sentar no chão vão me pisotear. O que eu faço? Estou fraca. E essa fumaça toda. Tem gente desmaiada aqui dentro. Por favor, alguém precisa vir buscar a gente. Vamos morrer aqui! Não, eu não quero morrer! Não consigo pensar direito... Acho que vou desmaiar, a tontura está muito forte. Alguém me ajuda, por favor... Ai, caí por cima de alguém... Por favor... Mãe, vem me buscar... Filha, a mamãe te ama... Socorro... Alguém...

***

Escrevi isso com base no pouco que li sobre Leandra Toniolo, jovem de 23 anos mãe de uma menina de 1 ano que morreu no incêndio em Santa Maria-RS. Quantas histórias parecidas com essa devem ter acontecido?

Sei que o texto não ficou dos melhores, mas ainda não consegui pensar em algo para escrever. Agora eu choro, apenas choro. "Mas você conhecia essa tal Leandra?" Não, nem sabia da existência dela antes das notícias, mas me sensibilizei pelo que li sobre ela e pela forma como foi encontrada, dentro de um caminhão. "Você conhecia pelo menos alguém la no incêndio?" Não, mas não preciso conhecer ninguém numa tragédia pra me sensibilizar.

Se algum parente ou amigo da moça da foto ler esse post eu peço desculpas por usar a foto sem pedir permissão antes. Caso queiram posso tirar. Só entrar em contato. Mas achei que essa foto representava muito bem o sentimento que eu tentei transmitir no texto: gente jovem, bonita, alegre e que teve a vida e o futuro interrompidos.

Por favor, se nada disso te sensibilizou fique quieto. Não venha com agressões gratuitas, pois esse não é o momento. Pelo menos respeite a dor dos outros. 

2 comentários:

  1. Lindo e triste ! A morte realmente e inexplicavel e dolorida. Muito bom texto!

    ResponderExcluir
  2. VC vai me desculpar, Mas vc se esqueceu que Deus nao poupou nem a vida do seu FILHO, que teve morte de CRUZ para perdoar os nossos pecados! teve uma morte sofrida pra nos salvar do pecado, pq o homem ja estava condenado, Deus nao tem por preciosa a nossa carne, nao importa de que maneira a nossa carne vai morrer, mas preciosa para Deus é a nossa alma, pois é ela que vai viver eternamente, a carne é terra, ela veio do pó, e pro pó ela retornara, nao importa de que maneira! se uns se salvaram e outros nao, foi pq Deus quis assim, não cai uma folha da arvore se nao for permissao de Deus!

    ResponderExcluir

Fique à vontade para comentar, acrescentar ou discordar de algo. Mas lembre-se que que escrevo aqui reflete apenas a MINHA opinião, e essa opinião pode nem sempre ser a mais ideal.

Caso tenha dificuldade de escrever por aqui (o Blogger sempre gosta de dificultar as coisas) envie email para weslleytalaveira@blognovasideias.com