Candace cansou de viver


Candace havia chegado à uma dura conclusão: estava cansada de viver.

Chegou a um daqueles momentos em que todo mundo se pergunta: o que é que eu estou fazendo aqui? Candace sabia que não ia fazer a menor falta se sumisse. Talvez um ou dois iriam dar pela ausência dela, mas nada que atrapalhasse a rotina de alguém. Sabia que a ausência dela não ia ser motivo de preocupação pra ninguém. Candace se sentia uma pessoa completamente insignificante vivendo num mar de ostracismo. Ela não fazia a diferença em lugar nenhum. Onde quer que estivesse, era uma a mais. Poderia ser facilmente substituída por qualquer outro. Candace havia se cansado de tentar participar de grupos, sempre em vão, pois onde quer que fosse era apenas a novata que caiu de paraquedas nos grupos já estabelecidos.

Candace estava cansada de tentar ir em frente e só encontrar muros que a impediam de caminhar. Estava cansada de não ser ouvida. Cansada de ouvir a todos e aconselhar nos mais diferentes problemas dos conhecidos, mas na hora que precisava desabafar com alguém nunca encontrava um par de ouvidos que tivessem qualquer interesse na vida dela.

Estava cansada de ajudar pessoas, indicar caminhos, orientar, mas se sentir sozinha na hora que precisava de uma ajuda, por mínima que fosse. Candace sempre tinha o braço estendido, mas nunca encontrava alguém que fizesse o mesmo por ela.

Estava cansada de tentar ser um amiga legal e só encontrar olhares desencontrados por causa do seu jeito atrapalhado e tímido. Talvez com demora, mas Candace percebeu que não havia espaço para ela no mundo; aliás, não há espaço para todos no jogo da vida. Isso que chamamos vida é uma verdadeira selva, uma guerra sangrenta pela existência onde só os mais sortudos sobrevivem. Não é questão de força. É questão de sorte. Em conclusões como essa a desistência sempre é o único caminho a seguir. Pois que seja, então.

Candace desistiu da vida. Cansou de existir. Cansou de tentar e ser derrotada. Cansou de insistir e nunca dar certo. Cansou de ir em frente mas ser empurrada para trás. Cansou de tentar mergulhar mas ser jogada para cima. Candace estava cansada. 

E, em segundos, Candace resolveu seu problema. Havia se tornado uma a menos no mundo. Num universo de 7 bilhões, ela não era nada. Agora era uma a menos a procurar emprego, uma a menos a sonhar com um casamento perfeito que só existe nas novelas, uma a menos a tentar espaço nas rodas de amigos. Candace já não existia mais. 

Assim, cansada, ela deixou de existir. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gostosa

Eu prometo

Prêmio de Consolação