Cartas Para Mim Mesmo - IV

Olá,

Pensou que ia se livrar de mim no fim de ano? Estava enganado! Aqui estou eu para nossa conversa de sempre! Aliás, não tanta frequência assim, mas ainda assim nossos diálogos tem sido bem produtivos.  E eu gosto de dar um intervalo em nossas conversas para que você possa ter um tempo para analisar os rumos da sua vida. Nosso bate-papo hoje talvez seja um pouco mais longo, pois hoje é dia de fazer um balanço do seu ano, e isso pode levar um pouquinho de tempo. Paciência, tá?   

É bom ver que agora você tem colegas, pessoas para jogar conversa fora. Isso é bom, faz falta no nosso dia a dia. Só tome cuidado para não confundir colegas com amigos, pois são coisas totalmente diferentes. Jean-Bertrand Pontalis diz que "coleguismo e camaradagem são formas de amizade que, se não nos fazem sentir mais fortes, pelo menos afastam um pouco a solidão". E é bem isso mesmo, meu caro. Um colega não tem a profundidade de uma amizade, mas é uma companhia legal pra jogar conversa fora na mesa do bar, ou do restaurante. Pelo menos não nos sentimos deslocados do mundo quando temos alguns colegas, não é mesmo? 

Mas amizade é algo maior. É aquela pessoa para quem você conta coisas mais íntimas suas. Aquela que não te olha com ar de deboche quando você conta alguma bizarrice sua, que toma por si só a liberdade para opinar sobre coisas na sua vida que nenhum outro opinaria. Aquela pessoa que se identifica com você em coisas que você achava que só você fazia ou sentia. E você tem alguns amigos - bem poucos, mas tem. Aliás, você ainda está descobrindo se eles são amigos de verdade ou não, mas sua pesquisa está no caminho certo. Acho que o resultado vai ser bem positivo.

Só tome cuidado para não confundir as coisas. Por favor! Você já se decepcionou outras vezes, lembra? E pelo que vi nos últimos dias quase se decepcionou de novo! Você não aprende?! Como você é difícil, companheiro! Mas eu te entendo. Você passou um bom tempo sem contato com o mundo exterior. Viveu quase enclausurado, e ainda tem dificuldades em entender suas reações em relação aos outros. E é difícil de entender mesmo, às vezes. É como estudar música: você só aprende fazendo. Continue como está. Mantenha a mente aberta pra novas pessoas, mas protegido contra decepções. Coloque cada pessoa que passa pela sua vida em seu devido lugar: se é um amigo, que ele (ela...) ocupe o espaço dedicado aos amigos. Nada mais que isso, OK?

Aliás, percebi em você uma capacidade de se blindar contra decepções que ao mesmo tempo pode ser boa e pode ser ruim. Pode ser boa porque você analisa antes de se deixar levar. Antes de afirmar qualquer sentimento por uma pessoa você consegue avaliar e pesar se o que está sentindo deve ser levado em frente ou não. Isso se chama prudência, e é bom. É qualidade de poucos. Só tome cuidado para você não acabar se fechando de novo para novas possibilidades. E você sabe bem do que eu estou falando. 

Uma coisa legal: aos poucos - bem aos poucos mesmo - você está se aceitando como você é. Isso faz muita diferença na sua vida. Entenda que quem quiser gostar de você terá de gostar do que você é agora. Claro, sempre há uma coisinha aqui e ali para acertar, mas grandes mudanças na personalidade são impossíveis, e você mesmo é prova disso. Lembra quando tentavam te mudar a ponto de você mesmo não saber direito quem você era? Não é bom se vestir do jeito que você gosta, ouvir as músicas que quer, sem uma pessoa importunando e dizendo "use roupa tal, não gosto dessa música"?

Estamos começando mais um ano, e com ele você tem mais uma vez uma oportunidade de levar a vida adiante. Parece frase bonitinha da Marta Medeiros, mas é a vida, querido. Você já esteve estacionado um bom tempo e precisa correr atrás do prejuízo. Vá, não tenha medo da mudança. Arrisque mais. Tente. Se declare. Se ela não quiser paciência, outras irão querer. Planeje, ou faça sem planejar. Se tudo der errado tentamos do zero de novo. Já não começamos do zero uma vez? Vamos outra, se precisar, mas não fique parado. A vida não vai bater na sua porta. A vida é uma esteira: ou você sobe e caminha com ela ou fica parado de fora olhando ela se movimentar. Vamos lá, amigo. Mexa-se. Movimente essa gordura corpórea excessiva - que eu espero que você perca nesse ano - e corra em direção ao seu futuro. O tempo não para!

Chega de bronca por hoje, né? Mas você sabe que tudo isso é para o seu bem. Aliás, eu sou o maior interessado no seu bem, pois somos a mesma pessoa. 

Feliz 2013, de quem torce pelo seu sucesso,

Mim mesmo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique à vontade para comentar, acrescentar ou discordar de algo. Mas lembre-se que que escrevo aqui reflete apenas a MINHA opinião, e essa opinião pode nem sempre ser a mais ideal.

Caso tenha dificuldade de escrever por aqui (o Blogger sempre gosta de dificultar as coisas) envie email para weslleytalaveira@blognovasideias.com