Por que comemorar o Natal?

Já conheço todos os motivos possíveis para não se comemorar o Natal: Jesus não nasceu em 25 de dezembro e essa data foi escolhida pela Igreja Católica a centenas de anos para agradar os pagãos que estavam chegando à igreja; é bem provável que Maria não era virgem quando Jesus nasceu, já que a expressão "nascer de uma virgem" era usada na época quando se referiam à mulher que engravidou na primeira relação sexual, ou seja, Jesus seria filho biológico de José; alguns arqueólogos já dizem que Jesus não nasceu em Belém da Judeia, mas em Belém da Galileia, diferente do que os evangelhos relatam; os símbolos natalinos surgiram entre os mesmos pagãos que vieram à igreja trazendo seus costumes de iluminar casas, decorar árvores e etc; Papai Noel foi uma adaptação da crença católica em São Nicolau à uma personagem criada pela Coca-Cola lá pelos idos de 1920; o Natal virou uma data comercial, onde lojas faturam muito dinheiro e emissoras de TV ganham audiência com programas cheios de emoção piegas para fazer pessoas chorarem enquanto artistas que não estão se lixando para o que acontece no mundo fazem um papel de bonzinhos distribuindo presentes a crianças carentes. Esses e outros motivos são repetidos ano após ano, e mesmo assim o Natal continua gerando o mesmo movimento. Há ainda - pasmem - quem defenda o Natal.

Bom, eu sou um dos que defendem a data, apesar de não ver muita graça nela. Mas gosto de comemorar. Por que?

É verdade que Jesus não nasceu no dia 25 de dezembro. É mais provável que ele tenha nascido entre os meses de março e junho, época do frio em Belém. Mas eu não sei a data exata, e tô pouco me lixando se os símbolos natalinos vieram do paganismo. Eu comemoro por um único motivo: independente da religião que se crê, ou até de não se ter religião eu vejo Jesus de Nazaré como uma das pessoas mais incríveis que esse mundo já conheceu. Não, não sei se ele realmente nasceu em Belém, se ele nasceu através de um parto milagroso da Maria Virgem, não sei se o que a Bíblia relata sobre o nascimento dele é realmente o que aconteceu ou se os escritores florearam um pouco para dar um tom mais romanceado ao nascimento do Messias. Mas independente de qualquer coisa Jesus foi um homem à frente de seu tempo. Assumiu como missão principal lutar contra um sistema religioso nefasto, que privilegiava a instituição ao invés das pessoas e explorava a boa fé de pessoas simples, em nome de um deus vingativo e ameaçador - qualquer semelhança com os tempos atuais não é mera coincidência. Mesmo estando nesse meio - lembremos que Jesus era um rabino judeu - ele teve a coragem para denunciar a podridão do sistema. Jesus não tinha como objetivo acabar com a religião judaica nem fundar uma nova religião, ele queria dar sua contribuição para colocar as coisas em ordem. Tentou, lutou, mostrou às pessoas que há um jeito diferente de ver a vida, sem o "fardo" da religião - isso é o que ele chamava de Reino de Deus, uma forma diferente de ver a vida - e convenceu pessoas a se libertarem da opressão dos mais fortes - "a verdade vos libertará". Jesus conversou com os excluídos e renegados da época - foi a casa de um cobrador de impostos, conversou com mulheres estrangeiras e atendeu mendigos - e devolveu a dignidade de gente esquecida pela sociedade. Jesus foi um homem corajoso, a ponto de desafiar líderes da época, condenar o uso dos templos para venda e lucro.

Por essas e outras coisas eu vejo Jesus como um homem incrível. Muito diferente do que a religião costuma pregar. Jesus foi um homem simples, que nunca lutou por poder, nunca quis ser protagonista de nada, nunca quis revolucionar nada nem ser adorado como nada. Foi apenas um homem que tinha a consciência da situação da sociedade em que vivia e que usou sua força para tentar mudar a realidade. Conseguiu pouca coisa, pois eram apenas ele e 12 discípulos que não sabiam muito bem como agir contra um sistema forte e impiedoso, e acabou morto da maneira mais indigna e brutal que a justiça da época condenava seus "criminosos": a morte de cruz! Se ele ressuscitou depois e continua vivo, se é o Cristo, se é Deus, isso é um assunto da religião, que eu não tenho o menor interesse em debater.

É esse cara que eu quero homenagear no Natal. Não interessa se ele nasceu dia 25 de dezembro, se nasceu mesmo de uma virgem ou se nasceu em Belém. O que interessa é que ele existiu e lutou por um mundo melhor e deixou lições preciosíssimas de como enfrentar a vida - "tenham ânimo, pois eu venci o mundo e vocês também podem vencer". Sim, ele merece homenagens.

Com esse sentimento desejo a todos vocês, amigos, um feliz natal, e que as lições de Jesus Cristo possam fazer parte da base das nossas vidas, hoje e sempre.

Abraços!

2 comentários:

  1. Após dos 18 anos venho desacreditando das histórias que há na bíblia (Me perdoe mãe se vc ver esta frase!) e agora vejo claramente o sentido do natal: vendas, presentes e o consumo exagerado de quaisquer tipos de mercadorias. Concordo com vc quanto ao Natal ser uma data comercial.

    ResponderExcluir

Fique à vontade para comentar, acrescentar ou discordar de algo. Mas lembre-se que que escrevo aqui reflete apenas a MINHA opinião, e essa opinião pode nem sempre ser a mais ideal.

Caso tenha dificuldade de escrever por aqui (o Blogger sempre gosta de dificultar as coisas) envie email para weslleytalaveira@blognovasideias.com