Conselhos para o Primeiro de Janeiro

1 - 1 - 11

É muito "um" pra uma pessoa só. Primeiro dia do primeiro mês do ano. Primeiro dia da nova presidente, primeiro dia do novo governador de São Paulo. Primeiro de Janeiro trás uma sensação de coisas novas. Dá a impressão de que tudo vai mudar na vida da gente. A festa de Reveillòn, a meia noite do dia 31 para o dia primeiro, os fogos, os milhares de cumprimentos de ano novo, tudo nos leva a crer que tudo será diferente. Comemoramos, uns em casa outros na rua, pulamos sete ondas, comemos lentilhas, enfim, uma série de simpatias pra trazer coisas boas para o ano novo. É, com certeza, a madrugada mais agitada do ano.

Até que você amanhece.

Acorda e vê que tudo continua igual. A torneira que estava pingando continua a pingar, o chuveiro que só funciona na pancada continua precisando apanhar para esquentar, sua dor de dente está lá, os "pneuzinhos" na barriga continuam lá, a conta de telefone ainda está lá esperando pagamento, o quintal do vizinho continua fedendo a cocô de cachorro. Tudo continua tão igual como foi até o dia 31 de dezembro. Aí a gente pensa: de que adianta comemorar tanto uma virada de ano se tudo continua igual? Não adianta, você sabe: não vai emagrecer, não vai ler mais, não vai dar mais atenção à sua mãe, isso porque uma virada de ano não tem poder de mudar nada na vida de ninguém. Jogamos a responsabilidade da nossa vida a um ser que sequer existe: esse tal de "ano novo". Pra ser bem prático, a única coisa que muda é o calendário que você usava que pode ir para o lixo - ou para a reciclagem, por favor, né?. O "ano novo" se parece muito com o deus pregado nas igrejas: tem a responsabilidade de mudar a história de todos nós, mas aí você vê que nada muda e se decepciona. E vem o maldito pensamento: por que nada dá certo pra mim?

Talvez as coisas estejam dando errado porque você está "tirando o corpo fora" das suas responsabilidades. Se você não fizer o esforço de reeducar a alimentação e tirar essa bunda amórfica da cadeira você não vai emagrecer nunca. Se não tiver a devida força de vontade e procurar ajuda, não vai parar de beber ou fumar. Não é o "ano novo" quem vai te curar de nada. É você quem toma a iniciativa.

Por outro lado, todo começo é um recomeço (não sei onde li isso, mas li e achei legal). Um começo de ano pode servir de estímulo para mudanças. Mudou o calendário, e só isso. Mas porque você não aproveita e joga no lixo também seus vícios (o vício pode ir para o lixo...)? Que tal aproveitar que 2011 está começando e começar você também do jeito certo? Parar de gritar com a esposa, por exemplo? Brincar um pouco mais com seu filho? Entrar no quarto da sua filha adolescente e perguntar se ela quer companhia?

Bom, pode ser que você esteja lendo isso no dia 27 de abril, ou 14 de agosto, sei lá. Não vai esperar até 1° de janeiro de 2012 pra mudar, né? Comece agora, independente de ser ano novo ou não. Sempre dá tempo de mudar o que vai mal na vida da gente.

Bom, mas mesmo assim, pra não perder o costume: Feliz Ano Novo.

2 comentários:

  1. É verdade meu anjo, a gente só pode mudar a nós mesmos e mudando passamos a ver o que está a nossa volta por outro ângulo.
    Mas a virada do ano é um bom incentivo pra pra tomar decisões, é simbólico, mas funciona.
    Feliz 2011 pra nós. Um grande beijo.

    ResponderExcluir
  2. Adorei :) Muito verdade tudo isso ai. Devemos manter como meta, o fato de mudarmos nossas mentes, depois o exterior, então vamos poder modificar o que está ao nosso redor. Fala de mim, mas vc também tem uma magia incrível com as palavras. Parabéns.

    ResponderExcluir

Fique à vontade para comentar, acrescentar ou discordar de algo. Mas lembre-se que que escrevo aqui reflete apenas a MINHA opinião, e essa opinião pode nem sempre ser a mais ideal.

Caso tenha dificuldade de escrever por aqui (o Blogger sempre gosta de dificultar as coisas) envie email para weslleytalaveira@blognovasideias.com