Postagens

Mostrando postagens de 2011

Os esquisitos também amam!

Imagem
Sabe uma coisa legal pra se desejar pra o ano que vem? Um novo amor (ou como disse a Cissa Stolariki, um amor).
Já que quem eu queria não tá nem um pouco interessada em mim (pelo menos é o que ela demonstra...), vamos em frente. Quero uma companhia, alguém legal pra compartilhar momentos bons, pra rir junto, pra ligar a noite antes de dormir e enrolar na hora de desligar. Pra sentir saudades. Pra chamar de "amor".
Quero alguém que não fuja de mim depois de me ver pessoalmente pela primeira vez. Que, ao perceber que eu não sou o cara modelo com corpo escultural das novelas da Globo (estou a anos-luz de distância disso) tenha, ainda assim, o interesse em conhecer melhor. Sim, eu sei que não sou o cara mais interessante, o mais descolado, o mais sociável, o que tem o melhor papo e que melhor usa as técnicas de sedução e conquista dos livros de autoajuda. Eu sei que não sou o tipo de cara que as meninas gostam de ter apenas para exibir como trofeu para as amigas, algo como "v…

Ceu

Um homem, seu cavalo e seu cão caminhavam por uma estrada. Quando passaram perto de uma árvore gigantesca um raio caiu e todos morreram fulminados. Mas o homem não percebeu que já havia deixado esse mundo, e continuou caminhando com seus dois animais.
A caminhada era muito longa, morro acima, o sol era forte. Eles estavam suados e com muita sede. NUma curva do caminho encontraram um portão magnífico, todo de mármore, que conduzia a uma praça calçada de blocos de ouro, no centro da qual havia uma fote onde jorrava água cristalina. O caminhante dirigiu-se ao homem que guardava a entrada.
- Bom dia. - Bom dia, respondeu o guarda. - Que lugar é este, tão lindo? - Aqui é o ceu. - Que bom nós chegamos com muita sede. - O senhor pode entrar e beber água à vontade, disse o guarda indicando a fonte. - Meu cavalo e meu cachorro também tem sede. - Lamento muito, disse o guarda, aqui não se permite a entrada de animais.
O homem ficou muito desapontado, porque a sede era grande, mas ele não beberia sozinho…

Los más arriesgados no abrem el paraguas

Imagem

Aprendi

...Que amores eternos podem acabar mais rápido que se imagina;

...Que grandes amigos podem se tornar grandes inimigos;

...Que pessoas que você admira podem lhe dar o pior golpe;

...Que ouvir conselhos é o melhor remédio e o pior veneno;

...Que a gente nunca conhece uma pessoa de verdade, afinal gastamos uma vida inteira para conhecer a nós mesmos;

...Que na maior parte da sua vida a única pessoa com quem você vai poder contar é com você mesmo;

...Que o “nunca mais“nunca se cumpre; Que o “para sempre“ sempre acaba;

...Que vou sempre me surpreender, seja com os outros ou comigo;

...Que vou cair e levantar milhões de vezes;

...Que usar uma pessoa pra esquecer outra é a pior coisa;

...Que vou morrer sem ter aprendido tudo.


(Postei isso no Blog Novas Ideias há um tempo e, sinceramente, não lembro se fui eu quem escreveu isso ou se copiei de algum lugar... hahaha)

Oração de Candace

Deus: pede o que quiser, e lhe será feito.
Candace: Deus, não quero nada de muito difícil. É tão simples que envolve apenas meus fins de semana. Só queria um grupo de amigos para ir no barzinho jogar conversa fora às sextas, um namorado que me levasse ao cinema no sábado a noite e uma família que me acompanhasse aos domingos de manhã à igreja. Pedi muito?
Deus: por que você não faz como os outros, que pedem carro, casa, cura? Isso que você pediu pode ser difícil demais, até pra mim.
Candace: desculpe! Então eu peço um pouco de dinheiro pra pagar a prestação do carro.
Deus: assim seja!

Candace vai morrer!

Candace voltava para casa depois de um dia bastante agradável com suas amigas. Dirigia seu conversível novo pela estrada estreita totalmente escura da noite sem lua enquanto ouvia "Epitáfio", com Titãs. Cantava alegremente "o acaso vai me proteger" quando percebeu que o carro ganhava muita velocidade e tentou usar o freio, cautelosa que era, mas não notou qualquer alteração na velocidade. O carro não obedeceu sua ordem e continuou a correr, cada vez mais rápido. Candace sentiu um fio de preocupação lhe correr a alma.

Sem entender como, o carro de Candace alcançou incríveis 200km/h, mesmo depois de a moça ter tirado o pé do acelerador. O freio não respondia seu comando, era como se fosse apenas uma alavanca comum sem utilidade. Candace tinha tentado até mesmo desligar o carro, para que ele perdesse velocidade e parasse em algum momento, mas misteriosamente o carro não desligava. Continuava a correr descontroladamente.

A noite a assustava. Não era possível ver nada a…

Carta para mim mesmo

"Prezado mim mesmo,
Resolvi lhe escrever essa carta porque precisamos conversar. Mais do que conversar, acho que vamos precisar resolver algumas pendências juntos. Se fôssemos um casal, eu diria que temos que discutir a relação, mas somos mais que um casal: somos um só. Digo que precisamos conversar porque percebo que você vem apresentando nos últimos dias certos comportamentos que não condizem com o melhor que você pode ser. Eu, como o fiel da balança no que diz respeito a conhecimento sobre sua pessoa, sei que você tem a necessidade iminente de melhorar certos aspectos de sua vida que vem lhe travando ao ponto de lhe deixar sem rumo, como um náufrago que não sabe onde há terra firme para pisar.
Amigo, tenho notado em você uma dificuldade, inata até, de dizer o que sente. Prefere guardar para si o que vai no seu coração do que externar. E sabe que isso pode ser terrivelmente prejudicial, pois além de impedir que as pessoas ao seu redor saibam o que você pensa delas, manter isso g…

Renata quer voltar.

Imagem
Renata mudou muito desde sua adolescência.
Da menina bobinha que vivia amedrontada em igrejas, ela se tornara uma mulher articulada, inteligente, cabeça aberta e sempre pronta para o diálogo.
Quando de seus 14, 15 anos, Renata desejou por várias vezes entender certas imposições que sua religião lhe fazia. Certas coisas que todos aceitavam de bom grado eram para ela verdadeiros absurdos. Como podia uma comunidade de pessoas quietas, aceitando tudo que lhes era imposto, sem sequer perguntar o por que? Mas Renata também não perguntava, pois se ao menos ousava questionar era taxada de baderneira, rebelde, herege, filha do diabo, e outros nomes típicos dos ambientes religiosos. Ela achava curioso que sua comunidade religiosa pregava absurdos e tomava o cuidado de criar sistemas de lavagem cerebral, impedindo que qualquer pessoa viesse questionar o que era falado nos microfones. Coisas como "não falem mal dos pregadores", "não duvidem da mensagem de Deus", "quem duvid…

Maria

Imagem
Houve um tempo em que Maria havia desprezado as pessoas que queriam sua amizade.
Em nome de certos princípios morais que ela nem sabia ao certo se valiam a pena ser seguidos, Maria desprezou as pessoas. Preferia viver de acordo com uma certa crença estranha de que todas as pessoas eram inferiores a ela. Sim, Maria era arrogante. Para ela, todos eram seres preguiçosos que queriam apenas as coisas de um jeito fácil, enquanto ela sim dava realmente o devido valor à vida. Ela preferiu não se misturar. Enquanto todos conversavam, Maria reprimia as risadas e condenava toda aquela alegria. "Enquanto vocês conversam e se distraem o mundo está girando, e a vida está passando", dizia ela em tom de reprovação. Aos poucos, as pessoas passaram a se afastar de Maria. Diziam que qualquer pessoa no mundo conseguia ser mais agradável do que ela. E Maria não ligava, pois achava melhor não ter por perto gente que queria apenas "empurrar o mundo com a barriga".
Mas as pessoas se fora…

Amor Sensual

Imagem
Você tem o dom do amor sensual. É impossível pensar em você e não lembrar das quentes noites de amor que temos juntos, do seu "eu te amo" enquanto me beija delicadamente. Quando lembro que por baixo dessa roupa comportada há uma mulher quase insaciável, que não desiste enquanto não proporciona o máximo de prazer, tenho vontade de parar o que estiver fazendo e ir correndo até você, e consumar o desejo que você me faz sentir. Pelo que você é e pelo que me faz sentir, só tenho uma coisa a te dizer: te amo!
Texto que enviei para o concurso da Duloren no Facebook.