Laura: o mundo perdeu um anjo

Laura e o pai, Sandro

Há alguns meses eu acompanhava o drama da pequena Laura Bertoni Zanchettin, paranaense de 8 anos que vinha sofrendo à espera de um transplante de coração. A menina sofria de miocardiopatia dilatada do ventrículo esquerdo e diariamente recebia oito remédios, aplicados diretamente no coração, por meio de um catéter, para que o sangue seja bombeado para todo o corpo. Estava na UTI do hospital Pequeno Príncipe, em Curitiba, aguardando um doador. A doação, no caso de Laura, era mais difícil, porque era muito restritiva: o doador deveria ter morrido de morte cerebral, com idade próxima e estrutura corporal parecida com a de Laura.

Depois de aparecer em várias reportagens de jornais e emissoras de TV, entre elas no SBT, Laura ganhou uma vaga no InCor, em São Paulo, para aqui fazer o tratamento. Além de receber toda a estrutura de UTI aqui, acreditava-se que seria mais fácil achar um doador.

Mas Laura teve complicações ao chegar em São Paulo. Logo após desembarcar, foi socorrida no Hospital Avicena, no bairro Belém, e acabou não resistindo, vindo a falecer.



Só nos resta lamentar. Uma linda menina, que lutou a todo momento pela vida e sem fazer qualquer questionamento ou reclamação, foi vencida pela doença.

Meus sentimentos à família.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique à vontade para comentar, acrescentar ou discordar de algo. Mas lembre-se que que escrevo aqui reflete apenas a MINHA opinião, e essa opinião pode nem sempre ser a mais ideal.

Caso tenha dificuldade de escrever por aqui (o Blogger sempre gosta de dificultar as coisas) envie email para weslleytalaveira@blognovasideias.com