#Mulheres2010: Elas pedem socorro!



Beatriz Vasconcelos - Agora, nesse exato momento, enquanto você está na frente da tela do seu computador, uma mulher está sendo agredida no Brasil. O Brasil é um dos campeões em agressão doméstica. E os números preocupam: a cada 7 segundos, uma mulher é agredida no Brasil; 30% das mulheres brasileiras com mais de 15 anos já sofreram violência extrema; 51% da população brasileira declaram conhecer ao menos uma mulher que é ou foi agredida por seu companheiro, além de outros números assustadores. E como se nao fosse o suficiente, a Anistia Internacional afirma que esses números são apenas a ponta de um iceberg, pois como nós sabemos, muitas mulheres que são agredidas em casa não denunciam, por medo de serem agredidas novamente, medo de perder a úncia fonte de renda da família ou de se expôr.

Veio muito a calhar o convite do Weslley. Quando ele me disse "Bea, topa falar algum assunto relacionado ao universo feminino no Novas Ideias?", logo pensei esse, que é um assunto que tem me intrigado nesses dias.

A violência doméstica geralmente é tratada como assunto delicado, do qual não dá pra falar muito, "é muito forte falar sobre isso". Mais forte é a dor de quem passa, com certeza. Os números no nosso país são muito altos para varrer para debaixo do tapete e fazer de conta que não existe nada. Com certeza você conhece uma mulher que já apanhou ou que apanha do marido ou de quem quer que seja. Isso sem falar que violência doméstica não é apenas dar porrada. Às vezes palavras machucam muito mais que um tapa.

O que existe para combater isso? Lei Maria da Penha? Faça o favor, essa é mais uma daquelas leis usadas como trunfo eleitoreiro de políticos, mas que na prática não muda nada. Basta ver: se uma mulher é agredida e procura a polícia, o agressor recebe um "comunicado" dizendo que ele está proibido de se aproximar da mulher. Daí, se ele vai se aproximar ou não, depende da "boa-fé dele". Faça o favor, que lei estúpida é essa?

Estou correndo o risco de virar uma "Datena de saia" aqui, mas é o que penso quando tentam me convencer de que a agressão doméstica não é um problema grande, que afeta uma pequena parte das brasileiras. Quase todos os dias vemos os jornais sensacionalistas da TV mostrando mulheres que apanham ou até mesmo morreram por causa de ameaças do companheiro, que "desrespeitou a lei Maria da Penha".

Bom gente, espero ter ajudado a lhes conscientizar um pouco sobre o assunto, que é mais grave do que pensamos. Não deixe barato, se souber de mulheres agredidas, denuncie pelo telefone 180. Vamos fazer o que pudermos para acabar com essa praga que ainda infesta nosso país.

Beijos!


Beatriz Vasconcelos é publicitária, formada pela Universidade Anhembi Morumbi (SP) e tem 24 anos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique à vontade para comentar, acrescentar ou discordar de algo. Mas lembre-se que que escrevo aqui reflete apenas a MINHA opinião, e essa opinião pode nem sempre ser a mais ideal.

Caso tenha dificuldade de escrever por aqui (o Blogger sempre gosta de dificultar as coisas) envie email para weslleytalaveira@blognovasideias.com