A poesia perdeu sua voz


Penso que nossa vida é como um jardim, um roseiral, mantido por um jardineiro, que todos os dias cuida das plantas, rega, poda, para deixá-las cada vez mais bonitas. Todos os dias, incessantemente, o jardineiro está lá para cuidar. Quando vê que suas flores estão bonitas, começa a escolher uma para levar á sua casa e enfeitar. Escolhe então a mais linda, perfumada, corta-a e a leva para casa.

Assim aconteceu com Allison Ambrósio, homem que considero a encarnação da poesia, o modelo da voz de Deus no mundo. Com apenas 45 anos e com uma simplicidade que cativava qualquer um que o conhecesse, Allison morreu na semana passada, vítima de um AVC. Allison era pastor da Igreja Betesda, igreja que frequento. Compositor de lindas canções conhecidas por pessoas de várias religiões, Allison cantava a vida, pois cantava com vida. Ouví-lo era a certeza de ter o coração acalmado. É dele, inclusive, uma música bastante conhecida, Sonda-me, gravada por Erika Rodrigues, com participação de Agnaldo Rayol, outro dos cantores por quais tenho admiração.

Veja Allison em um vídeo declamando "Ao Senhor dos Pequeninos", de Mirtes Matias:


Não dá pra tentar entender o porquê. Motivos agora são o que menos interessa. Só resta chorar. E é isso que faço.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique à vontade para comentar, acrescentar ou discordar de algo. Mas lembre-se que que escrevo aqui reflete apenas a MINHA opinião, e essa opinião pode nem sempre ser a mais ideal.

Caso tenha dificuldade de escrever por aqui (o Blogger sempre gosta de dificultar as coisas) envie email para weslleytalaveira@blognovasideias.com